segunda-feira, 21 de setembro de 2009

A triste história do pequeno Linguiça de Vitela

São simples, mas eu adoro estes versos!
Abraços!

(Daniel Kirjner)

Fecundou
a mão humana o sexo,
em esturpo assistido.

Gestou
por nove meses, a escrava
do leite que é vendido.

Nasceu
por entre vidas em série,
condenadas ao deszelo.

Comeu,
sem sugar seio de mãe,
o anêmico Vitelo.

Engordou
forçadamente entupido
de líquido amido.

Viveu
preso em fétido cárcere,
nem longo, nem comprido.

Moveu
tão pouco as frágeis juntas
que seu corpo amoleceu.

Chorou
a falta de amor no rosto
distorcido pelo breu.

Persisitiu
sofrendo vários meses
de tortura, o bebê.

Existiu
por entre penas duras,
e esqueceu de adormecer.

Morreu
fendido pela lâmina sangrada,
do carrasco de ofício.

Esfolou,
sem dó, seu corpo,
a mão febril do genocídio.

Pesou
aquele cádaver infantil
o executor pecuarista.

Vendeu
a vida a preço barato,
em usura atacadista.

Correu
estradas o caminhão,
refrigerado pela morte.

Chegou,
enfim, na capital,
aquele triste e vil transporte.

Pendurou
seu corpo inerte
entre ganchos, o açogueiro.

Entregou
a um cozinheiro
por migalhas de dinheiro.

Cozinhou
o pequeno corpo,
assassinado em sofrimento.

Serviu
a alguns humanos
em dia de casamento.

Aconteceu
que não foi este
o único fim de sua morte.

Partilhou
com vários corpos
o ardil de outra sorte.

Condensou
o fabricante de lingüiça
todo mal.

Serviu
como iguaria
em um bar medieval.

Houve
jamais quem nomeasse,
quando vivia, tal bezerro.

Fez
o Homem de um prato de comida
seu enterro.

Transformou,
sem piedade, os pequenos
em estrela.

Devorou
restos de meninos,
ou Linguiça de Vitela.

6 comentários:

Hugo disse...

Parabéns cara, muito bom o texto!
Vontade de me vestir de bardo e ir no tal bar medieval cantar esses versos! hehehe...

Abraços!

Talita disse...

"Parabéns cara, muito bom o texto!
Vontade de me vestir de bardo e ir no tal bar medieval cantar esses versos!"
Com certeza...

ortegal disse...

Só aceito você dizer que são simples porque ser verdadeiramente simples é geralmente sinônimo de algo muito bom.

fiquei impressionado.

excelente!

ajudaeê! disse...

excelente!!!!!!!

Anônimo disse...

Muito bom mano!

broto de feijão. disse...

Triste fim dos vitelos, todos os dias...